Conecte-se conosco

Política

“Os responsáveis serão punidos à mão de ferro”

Publicados

em

Em entrevista exclusiva, presidente da Câmara reafirma CPI na saúde, promete punir culpados pela morte de Júlio Cesar e ainda afirma que “secretária de saúde é muito mentirosa”

No último domingo um episódio envolvendo o presidente da Câmara, Osmar Santos (Pros) e os responsáveis pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA), envolvendo o atendimento e transferência de um adolescente que deu entrada na unidade com um infarto, teve como desfecho o encaminhamento do médico plantonista e do vereador a delegacia de polícia.

Contudo o rapaz que foi transferido após toda a discussão que envolveu, inclusive a quebra de uma porta na unidade, veio a óbito nesta terça-feira (20), e diante do fato o vereador veio a público e em entrevista exclusiva a esse Popular afirma que os responsáveis pela morte do rapaz serão punidos a “mãos de ferro”. Confira a entrevista na integra.

O Popular (OP) – Osmar diante da morte desse rapaz, você acredita que sua ação terá uma consequência quando a saúde de Nova Serrana?

Osmar Santos (OS) – Não por minha ação, mas pela perda de uma vida. Chegou a hora de dar um basta nisso, chegou a hora de tomarmos atitudes para que a situação seja resolvida, para que a população tenha um atendimento e saúde com mais qualidade.

 (OP) – Mas o que efetivamente vai ser feito? A CPI que foi dita na reunião pode realmente acontecer?

 (OS) – Pode não, ela vai acontecer! Eu já inclusive mandei fazer a resolução, já temos sete vereadores favoráveis para assinar, nosso grupo nos apoia, e outros vereadores como Willian Barcelos (PTB) e o Jadir Chanel (MDB) já manifestaram seu apoio. Nesta sexta-feira vamos fazer uma reunião com todos os vereadores e vamos debater e pegar a assinaturas para instaurar o procedimento.

 (OP) –  Essa CPI vai analisar somente a situação da UPA, ou da saúde de modo geral?

 (OS) – Vamos avaliar os procedimentos adotados pela UPA, vamos também por exemplo reavaliar esse convênio com o Hospital Santa Mônica, mas principalmente, queremos rever a atuação e a situação dos cargos de chefia da saúde municipal. Hoje temos muitos cargos ocupados por pessoas incompetentes, sem compromisso com a saúde de Nova Serrana. Tenho certeza de que boa parte destes problemas estão relacionados ao fato de muitos cargos serem ocupados por pessoas que não moram aqui, quando o relógio marca 17h a cidade pode pegar fogo que essas pessoas não estão nem ai, não se comprometem com nossa situação.

 (OP) – Como você avalia a postura do prefeito, que recentemente afirmou em uma entrevista que por parte do executivo nenhum processo administrativo será tomado?

 (OS) – Quando a situação aconteceu eu liguei pessoalmente para o prefeito de dentro da UPA, ele me disse que o rapaz seria transferido para o Santa Mônica e de fato foi o que aconteceu, quanto essa situação respeitamos a posição dele.

 (OP) –  O que pode ser feito quanto a isso?

 (OS) – A secretaria de comunicação, divulgou um áudio feito pela secretária de saúde afirmando que o procedimento seguiu o padrão adequado. Quanto a secretária serão tomadas as medidas adequadas, ela mente muito. Aquele áudio foi uma mentira em sua totalidade, ela nem estava lá. Quando cheguei na UPA já tinha duas horas que eles aguardavam por uma vaga no Hospital João XXIII.

 (OP) –  Qual a principal dúvida quanto aos equívocos nesse atendimento?

 (OS) – A pergunta é: porque ele não foi transferido antes sendo que esse convênio com o Hospital Santa Mônica é justamente para isso, em várias outras vezes a transferência aconteceu em 40 minutos. Então nos perguntamos o porque que não foi feita a transferência anteriormente com recursos do município?

 (OP) –  Você acredita que essa foi a primeira vez que uma situação dessas aconteceu na UPA?

 (OS) – Pelo que percebemos nas redes sociais não, pelo comentários essa situação já se repetiu, mas nossa postura é agora fazer  o levantamento dessa situação, avaliar e identificar quem são os culpados e exigir que eles sejam punidos.

 (OP) –  Hoje esse atendimento acontece com base no subsídio do convênio em um valor de aproximadamente R$ 5 milhões, porém, dentro de determinado prazo de tempo esse valor vai ser esgotado; você acha que o município terá dificuldades em fazer essas transferência quando sair efetivamente dinheiro do bolso para custear tratamentos e situações como essas?

 (OS) – Acredito que possa sim haver transtornos, mas se olharmos para o fato de que hoje o município compra R$400 mil, por mês, do Hospital São José, podemos entender que esse valor seria apenas utilizado de compra com o novo hospital, acreditamos que esse valor hoje atende a demanda do município.

 (OP) –  Com a CPI todo o desgaste que causou essa situação, a Câmara será mais participativa e ativa quanto a saúde de Nova Serrana?

 (OS) – Acredito que seremos mais incisivos, já estamos pensando por exemplo em alguns projetos de leis para amarrar o benefício do novo hospital para a população da cidade. Não é admissível por exemplo que um instrumento como o Hospital Santa Mônica seja utilizado somente por classes sociais mais altas, não podemos aceitar um hospital desse porte sem benefício para a população mais carente de nossa cidade.

 (OP) – Para finalizar uma mensagem para a população e a família do Júlio Cesar.

 (OS) – Quero afirmar a todos que essa casa vai investigar e vamos punir os culpados com mão de ferro, dessa vez não vai haver perdão. No mais nos solidarizamos com os familiares pela perda e agradecemos a população pelo apoio a família do Júlio Cesar e a mim, as mensagens e o incentivo da população nos dá mais força para seguir em nossa busca pelos culpados e firmes em nosso trabalho.

  • Foto: Thiago Monteiro / O Popular

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas