Conecte-se conosco

Geral

Nova Serrana tem um dos piores índices eleitorais de Minas Gerais e apenas 53% da população votam no município

Publicados

em

A capital nacional do calçado esportivo, conta hoje com cerca de 100 mil habitantes e está em constante crescimento social e econômico. Além de ter um dos menores índices e desemprego do estado a cidade em 2017 foi a que mais contratou e inicia 2018 com perspectivas positivas.

No entanto essas características geram demandas como segurança, saúde e lazer, e quando se pensa em buscar apoio político para obter melhorias sociais a cidade se encontra em uma situação desconfortável quanto ao seu índice eleitoral.

De acordo com dados do Cartório Eleitoral, entre as 20 principais cidade de Minas Gerais com população de 70 mil até 100 mil habitantes Nova Serrana é a penúltima em quantidade  populacional de eleitores, e ainda é a ultima em percentual eleitoral.

Dos mais de 94 mil cidadãos que hoje vivem em Nova Serrana apenas 51.050 são eleitores do município, em percentual a cidade ocupa a pior colocação entre as 20 cidades listadas, tendo uma média de 53,9% de eleitores no município.

Para o vereador William Barcelos (PTB) os percentuais de representatividade eleitoral de Nova Serrana são preocupantes. “Imagine que em uma lista de 20 cidades mineiras, escaladas da maior para a menor, Nova Serrana está em primeiro lugar em número de habitantes, e em penúltimo, no número de pessoas que vão às urnas, e decidem o futuro político do município. Em termos percentuais, a situação é mais comprometedora. Pouco mais da metade dos moradores de Nova Serrana votam no próprio município”. Disse o vereador.

Ultimas eleições

O crescimento do índice eleitoral não acompanha o desenvolvimento do município, isso pode ser percebido ao se analisar o pleito eleitoral de 2016.

Nas últimas eleições apenas 43.520, ou seja, menos da metade dos 94.681 habitantes compareceram às urnas para votar. Sendo que destes, um representativo percentual votou em branco ou anulou o seu voto.

Pouco interesse popular em politica e melhorias sociais

De acordo com Barcelos o desinteresse popular quanto ao desenvolvimento social e político implicam em relevantes perdas para a cidade, pois apenas reclamar não muda a situação vivenciada em Nova Serrana. “Valendo-se do velho jargão popular: não basta reclamar, tem que participar. É importante a população entender que o envolvimento na política é importante, assim como o envolvimento voluntário e comunitário”.

Se tratando de envolvimento voluntario, a situação é preocupante não somente em Nova Serrana. Segundo pesquisa realizada pela Unicef apenas 16% dos jovens brasileiros se envolvem em ações comunitárias.

Quando se trata da política em si, o desinteresse principalmente da juventude é ainda mais gritante, aponta o vereador William Barcelos. “Para que tenhamos uma noção do baixo interesse da juventude em questões políticas devemos analisar a evolução do eleitorado de Minas Gerais. Entre 2010 e 2014, o percentual de eleitores entre 16 e 17 anos caiu de 1,7% para 0,91%. No pleito de 2016, o número total de jovens eleitores de Nova Serrana, na mesma faixa etária, correspondia a 665 pessoas”.  Pondera Barcelos.

Ainda quanto a participação da juventude o vereador questiona o fato das instituições públicas não promoverem ações para mudar esse quadro. “Será que a Prefeitura, a Câmara, as escolas e demais instituições não perceberam a necessidade de convocar a população, especialmente os jovens, para realizar o cadastramento eleitoral em seu atual município? Será que as pessoas, especialmente os jovens, vão continuar reclamando pelos cantos, bares, rodas e redes sociais, sem que efetivamente participem do processo de escolha. Será que continuaremos na rabeira da cidadania? Será que não sabemos que os políticos, especialmente do Estado e de Brasília, destinam seus recursos e políticas públicas com base no número de eleitores de determinado município”? Questiona o vereador.

Possibilidades eleitorais

Voltando aos números, mas desta vez, aplicando-se a média da cidadania exercida pelos demais municípios da lista, caso Nova Serrana obtivesse um percentual médio de 71,3%, o que ainda seria abaixo da média da cidade de itaúna, que é a primeira do ranking com aproximadamente 73%, a capital do calçado teria hoje aproximadamente 67.530 eleitores. Um número significativamente superior aos atuais 51.050 eleitores.

Em termos absolutos seriam 16.480 novos cidadãos, com capacidade de votar e serem votados. Com a capacidade de mudar os rumos da cidade, do estado e do país uma vez que com essa perspectiva eleitoral a cidade teria maior representatividade para eleições de deputado federal e estadual.

Quando as mudanças ocorrerão

Para Willian somente no dia que o percentual de eleitores de Nova Serrana for do tamanho de nossos problemas é que a cidade terá ampliada a sua voz e conseguirá a representatividade que tanto almeja. “Às vezes nos perguntamos se temos condições de eleger mais de um representante local à Assembleia ou Câmara dos Deputados. Certamente que sim. No entanto, precisamos aumentar o nosso corpo. Torná-lo do tamanho real”. Explica Willian.

O vereador finaliza afirmando que todos que vivem em Nova Serrana devem assumir seus papeis como cidadão. “Para isso, todos aqueles que aqui vivem, trabalham, mas também reclamam, devem assumir um compromisso com a cidade. Isto é, ter a capacidade de votar. Enquanto tivermos esse grande volume de justificativas no dia da eleição, outras justificativas, para a inércia do poder público, serão colocadas ao longo dos próximos 4 anos. Essa é a Primeira Lei de Newton, ou lei da Inércia, aplicada ao meio político e social. Quando nenhuma força é exercida, a tendência das coisas é permanecer em seu estado natural, ou seja, em repouso constante”. Finaliza o vereador Willian Barcelos.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas