Conecte-se conosco

Saúde

Nova Serrana tem o pior índice de casos de dengue entre os municípios do Centro-Oeste.

Publicados

em

Relatório da Secretaria Estadual de Saúde aponta sete cidades com risco muito alto de infestação da Dengue.

Nova Serrana registrou somente nos dez primeiros meses de 2018 mais de 600 casos de dengue, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). Os números segundo a secretaria colocam a cidade como a de maior infestação da doença entre as sete cidades da região que mais apresentam riscos quanto a uma epidemia da doença.

Segundo a SES, entre janeiro e a primeira semana de outubro Nova serrana registrou 634 casos prováveis de dengue, a cidade é seguida por Lagoa da Prata, com 535 possíveis casos e Arcos  com 286 suspeitas da doença.

A SES ainda aponta que 2.213 já foram contabilizados na região entre janeiro e outubro e destes 1.686 foram registrados apenas em sete cidades que são consideradas as de maior risco de proliferação da dengue no Centro-Oeste.

De acordo com a secretaria as cidades são Nova Serrana (634), Lagoa da Prata (535), Arcos (286), Moema (66), Pequi (58), Araújos (55) e Estrela do indaiá (52).

É importante ainda ressaltar que até o momento oito pessoas morreram em Minas Gerais com dengue, destas cinco aconteceram no Centro-Oeste nas cidades de Araújos, Arcos, Conceição do Pará, Lagoa da Prata e Moema.

Combate a dengue prejudicado no município.

Segundo a secretaria Municipal de Saúde, em Nova Serrana o combate a proliferação do mosquito Aedes aegypti tem sido prejudicado pela falta de cooperação da população.

De acordo com as informações passadas ao portal de notícias G1, a dificuldade de acesso aos imóveis se estende não somente as residências, mas também as fábricas da cidade.

Com mais de 1200 fabricas ativas nos municípios a Secretaria Municipal de Saúde, afirmou que apenas a metade dos imóveis são alcançados pelos agentes, isso porque de cada 10 empresas na cidade apenas cinco recebem ou autorizam o trabalho dos agentes.

Atualmente a cidade atinge uma média de infestação de focos da dengue em lotes vagos concentram apenas 15%, porém cerca de 40% dos imóveis da cidade são inacessíveis aos agentes do setor de epidemiologia.

Diante desse quadro a prefeitura realizou a contratação e disponibilização de equipes para que sejam realizados a fiscalização e combate aos focos de proliferação durante os sábados.

 LIRAa

A prefeitura iniciará na próxima segunda-feira, o quarto Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa) de 2018.

Segundo o cronograma da prefeitura, os trabalhos serão iniciados no dia 22 de outubro  e devem ser concluídos no dia 26 de outubro.

É importante ainda ressaltar que o primeiro LIRAa feito pela Prefeitura de Nova Serrana, em janeiro, apontou um índice de 5,4% de infestação predial na cidade, o que é classificado como alto risco para o desenvolvimento de doenças causadas pelo Aedes aegypti. O limite aceitável pelo Ministério da Saúde é até 1%.

Já o segundo levantamento feito pelo executivo apontou uma o resultado de 2,8%, o que classificou o município em médio risco e posteriormente, no mês de agosto, o terceiro LIRAa obteve resultado de 1,3% de infestação predial e manteve a classificação de médio risco.

 Participação popular

Segundo a secretária Municipal de Saúde, Glaucia Sbampato, o combate a dengue é um dever de todos e o mínimo precisa ser feito pela População. “Entendemos que todos precisamos combater a dengue, e a população precisa assumir o seu papel e fazer a sua parte. Os agentes quando batem nas residências e fabricas precisam ser recebidos para que possam verificar os possíveis pontos de proliferação do mosquito transmissor, esse apoio popular é o mínimo que precisamos para ter um quadro ainda mais salutar, uma vez que os índices vêm caindo no decorrer do ano”, disse a secretária.

Glaucia finalizou pedindo que a população permaneça atenta aos possíveis focos de proliferação da doença. “cinco, dez minutos por semana vão fazer toda a diferença, nesse tempo o cidadão olha em seu quintal, confere se sua caixa d’água está bem tampada, olha se não tem nenhum recipiente acumulando água, tira o lixo que pode ser usado como foco de proliferação do seu quintal, essa já será uma grande ajuda e claro, todos devem conversar e lembrar os vizinhos de terem o mesmo cuidado, somente assim podemos vencer esse problema que é a dengue”, finalizou a secretária.

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas