Conecte-se conosco

Economia

Nova Serrana é a 4ª do estado em eficiência da Junta Comercial

Publicados

em

A pouco mais de seis meses após a abertura da Sala Mineira do Empreendedor, Nova Serrana obteve lugar de destaque em Minas quanto a resolutividade e agilidade no processo de abertura de empresas.

Os serviços prestados na Sala Mineira do Empreendedor ocupou o 4º lugar entre as 115 cidades que tem uma unidade da Junta Comercial de Minas Gerais (Jucemg), o que coloca a cidade como a mais resolutiva do centro-oeste mineiro.

Entre as cidades da região que contam com uma unidade da Jucemg, o segundo município mais resolutivo foi Bom Despacho que ocupou a 14ª posição no ranking, Piumhi 47ª, Arcos 64ª, Pará de Minas 96ª, Campo Belo 97ª, e Divinópolis a maior cidade da região ocupou a posição 108ª.

Critérios de avaliação

O Ranking da Jucemg é elaborado baseado no tempo gasto por cada município quanto a abertura de empresas, considerando desde a entrada do processo até o momento da entrega do Alvará de abertura.

Nova Serrana ficou em 4º lugar, com um tempo médio de cinco dias, sendo formalizado nesse prazo o montante de nove novas empresas, sem contar com as empresas formalizadas no regime de Micro Empreendedor individual.

A cidade ficou atrás de varginha, que ocupou o mesmo prazo de abertura porém oficializou nesse período 21 novas empresas. A primeira o ranking foi a cidade de Januária, que concluiu o processo de abertura de empresas em 4 dias, contudo, foram formalizadas das empresas nesse período.

Divinópolis, formalizou no mesmo período 61 empresas, contudo o prazo para abertura tem uma média de 67 dias para formalização.

O que mudou em Nova Serrana

A abertura da Sala Mineira do Empreendedor foi uma ação que parece ter sido acertada do executivo quanto ao desenvolvimento empreendedor e dos processos burocráticos administrativos para a abertura de novas empresas e suporte as instituições já existentes na cidade.

De acordo com o secretário de Industria e Comércio, Marcelo Caires, os resultados obtidos no mês de dezembro da Sala Mineira do Empreendedor, quanto a abertura de empresas, faz parte de uma política de desburocratização e auxilio que o executivo tem como necessário para auxiliar o desenvolvimento econômico da cidade.

Segundo o secretário, ao criarem a Sala Mineira do empreendedor todo o processo de abertura de empresa foi reavaliado e os resultados já são palpáveis.

“Quando criamos a Sala Mineira do Empreendedor buscamos analisar o passo a passo da abertura das empresas, assim tivemos uma visão mais ampla do que era necessário ou não, desburocratizamos e aperfeiçoamos os trâmites e já estamos colhendo resultados positivos para o empreendedor de Nova Serrana”, pondera Marcelo Caires.

Ainda de acordo com o secretário, os resultados apesar de positivos ainda não são os desejados e o trabalho segue sendo aperfeiçoado porque o objetivo da secretaria é ter o setor mais resolutivo em Minas Gerais.

“Quando iniciamos a Sala Mineira do Empreendedor traçamos como meta sermos a cidade mais resolutiva do estado quanto a esses e outros processos, afirmamos isso para os desenvolvedores do Sebrae, saímos da 89ª posição em abril e já ocupamos a 4ª, estamos trabalhando para sermos a primeira em breve”. Afirmou o secretário.

Micro-empreendedores tem tratamento diferenciado

Outro trabalho que vem sendo destaque na Sala Mineira do Empreendedor é referente as ações promovidas junto aos Micro-empreendedores Individuais.

Desde o mês de junho de 2017, quando a Sala Mineira iniciou a prestação de serviços para a população foram abertos 212 Micro Empresas Individuais (MEIS), esse resultado está relacionado também a toda uma consultoria que é prestada pelo setor.

Segundo o Agente de Desenvolvimento, Marco Aurélio Lacerda, algumas carências foram notadas quanto ao entendimento dos micro empreendedores e a sala tem atuado buscando sanar essas lacunas.

“Desde a abertura, percebemos que o MEI, não é tratado com a mesma responsabilidade pelos empreendedores, até mesmo por falta de conhecimento sobre o que acarreta, benefícios e responsabilidades, assim damos todo um suporte para que o empresário saiba exatamente o que representa optar pelo MEI”. Diz Lacerda.

O processo de abertura do MEI é mais ágil, o empreendedor pode obter na mesma hora o seu número de CNPJ, contudo em Nova Serrana, diante de alguns problemas que vem sendo encontrado quanto a ações do empresários, a Sala Mineira criou um curso de conscientização, que orienta e direciona o empreendedor quanto a suas responsabilidades.

Após a realização do curso o empresário então obtém o alvará do seu negócio. “Muitos não tinham consciência por exemplo que o regime determina que guias de contribuição apesar de serem em um valor acessível são mensais, e o empresário que não pagar essas guias, tem inclusive seu nome inserido na dívida ativa, então criamos um curso que tem duração de duas horas, após a realização desse curso de conscientização, o empresário então recebe o Alvará”. Explicou Marco Aurélio.

Suporte além da burocracia

Segundo matéria publicada pela revista Exame em média 25% das pequenas e médias empresas no Brasil fecham suas portas com apenas dois anos de atividade, sendo que com cinco anos este índice aumenta para mais de 50%. Os principais motivos são a falta de capital de giro, baixos lucros, alto endividamento e principalmente baixo nível de gestão empresarial.

O estudo publicado aponta também que motivos como baixa competitividade, conflito entre sócios, falta de experiência empresarial, altos custos e despesas, inadimplência, falta de clientes e interferências governamentais, também tem um impacto negativo relevante quanto a manutenção no mercado.

Diante Um outro trabalho implementado pela Sala Mineira do Empreendedor é relacionado a consultorias de negócio que são prestadas pelo Sebrae para os micro empreendedores que obtém o MEI em Nova Serrana.

Em parceria com o Sebrae os cadastros de MEI são repassados pela instituição para que seja realizado o suporte dos novos negócios no mercado. “O Sebrae tem toda a estrutura de suporte para que os negócios sejam mais salutares, assim fazemos conciliação de dados e os consultores do Sebrae buscam essas empresas para que seja dada esse auxilio quanto ao desenvolvimento das empresas, medida que tem um impacto muito positivo e conclui o que entendemos como positivo para que os negócios sejam bem sucedidos e economicamente o empresário e o município sejam beneficiados”. Finalizou Marcelo Caires, secretário Municipal de Industria e Comércio de Nova Serrana.

  • Foto: Secom/Nova Serrana
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas