Conecte-se conosco

Colunistas

Não faça aquecimento antes da corrida de longa distância

Marcelo Andrade

Publicados

em

Caros leitores, nas duas primeiras edições da nossa coluna, nós conversamos sobre como as corridas melhoram a saúde e a qualidade de vida (http://www.opopularns.com.br/nada-como-correr-para-emagrecer/).

Agora vamos falar sobre como completar uma corrida longa ou como baixar o tempo, principalmente sobre o aquecimento realizado antes das corridas de longa distância.

A corrida aumenta o metabolismo muscular e, assim, a produção de calor, podendo aumentar a temperatura corporal. Várias pesquisas mostraram que o aumento da temperatura corporal é um fator considerável no desenvolvimento da fadiga, ou seja, você para ou reduz a intensidade da corrida.

Em outras palavras, os seres humanos mantem sua temperatura corporal próxima de 37º C. Se o corredor realizar aquecimento antes da corrida longa e sua temperatura corporal aumentar (ex.: 38º C), logo no início da corrida será ativado um mecanismo de proteção reduzindo a intensidade para evitar o acúmulo de calor excessivo ao longo da corrida, e uma faixa limite da temperatura corporal onde a corrida é finalizada para evitar um estado hipertérmico (≥40º C).

Então, realizar aquecimento antes da corrida não é bom? É quase isso, veja bem, caros leitores. O aquecimento antes da corrida melhora contratilidade e a força muscular, aumenta a oferta de oxigênio para os músculos, e diminui a rigidez muscular e das articulações. Além disso, melhora o desempenho em exercícios de curta duração, por exemplo, na corrida de 100m, mas não na corrida de 42km.

Então, por que os corredores fazem aquecimento antes das corridas longas? Na maioria das vezes, o aquecimento é feito baseado nas experiências, em tentativas e erros dos corredores ou treinadores e não baseados em conhecimento científico.

Felizmente, essa subjetividade, pouco a pouco, vem cedendo lugar à ciência. Uma pesquisa realizada pelo Laboratório de Fisiologia do Exercício da UFMG (CARMO, 2016), mostrou que o aquecimento por 10 minutos (50% da potência máxima) melhora o desempenho, contudo, em exercícios de curta duração.

Vale dizer, existem vários outros fatores determinantes do sucesso em uma corrida. Por isso, procurem sempre o Profissional de Educação Física para orientá-los.

MARCELO TEIXEIRA DE ANDRADE é professor, Doutorando em Ciências do Esporte pela Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional (EEFFTO) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Mestre em Ciências do Esporte pela EEFFTO da UFMG, Graduado em Educação Física pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH).

Continue Lendo
2 Comments

2 Comments

  1. Marcelo de Andrade

    18 de abril de 2018 em 18:06

    Obrigado demais Rodrigo!

  2. Rodrigo

    18 de abril de 2018 em 15:33

    Como sempre Marcelo excelente materia. Parabens!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas