Conecte-se conosco

Policial

Momentos de tensão no centro de Nova Serrana

Publicados

em

Este slideshow necessita de JavaScript.

Gerente é sequestrado, feito refém e tem bomba amarrada ao corpo por bandidos em ação criminosa que visava o roubo ao Banco Itaú em Nova Serrana

Na manhã desta quinta-feira (25) Nova Serrana vivenciou momentos de tensão. Segundo suspeitas, um homem estaria feito refém em uma agência do banco Itaú no centro da cidade. Houve grande mobilização das forças de segurança pública e uma unidade do batalhão especial anti bombas, coordenada pelo BOPE esteve na cidade e desarmou o artefato que estava preso ao corpo de um gerente da agência bancária.

Início dos fatos

A ocorrência teve início na ultima quarta-feira, dia 24 de janeiro, quando familiares de Fábio Eduardo Porto, gerente do Banco Itaú de Nova Serrana, acionaram a Polícia Militar e comunicaram que o gerente não havia retornado para sua residência no bairro Belvedere, na cidade de Divinópolis, e tão pouco conseguiam realizar o contato com o mesmo.

Diante dos fatos a PM iniciou as diligencias e comunicou as unidades sobre o respectivo fato. Foi então iniciadas averiguações em locais supostamente frequentados pelo desaparecido, a fim de tentar localizá-lo, contudo, a PM não obteve êxito.

Segundo informado pela comunicação da PM, as viaturas da Polícia Militar também foram orientadas a realizar passagens periódicas próximas as agências bancárias e manter as atenções voltadas a veículos suspeitos na região.

Encontrado com uma bomba junto ao corpo

Na manhã de ontem (25), após intensificadas as buscas pelo desaparecido, e com a chegada de funcionários à agência bancária localizada na Rua Antônio Martins, em frente a uma unidade da PM, no centro de Nova Serrana, a  vítima foi encontrada aparentemente escondida dentro da agência.

Os policiais foram acionados e encontraram Fábio Porto, sozinho, contudo com suposto artefato explosivo preso ao seu corpo, na região da cintura. Seguindo os procedimentos, de imediato a Polícia Militar isolou o local e acionou o apoio da equipe de militares do Batalhão de Operações Especiais da PMMG, a Polícia Civil e o corpo de Bombeiros.

Após um período de tensão e informações desconexas sendo encontradas em meio aos inúmeros populares ao redor da área isolada, o batalhão antibombas entrou na unidade bancária e desarmou o artefato, retirando os explosivos do corpo da vitima que estava muito abalada.

De acordo com o Major Fábio Gotelip Junior, Sub-Comandante do 60º Batalhão da PM em Nova Serrana, foi confirmado a veracidade do risco de explosão.

“A equipe especializada antibombas confirmou que os artefatos presos ao corpo do gerente Fábio Porto eram realmente explosivos, contudo não encontraram junto ao material o possível detonador. O material foi retirado, e será levado para analise”. Disse o Major que interinamente está como responsável pelo 60º Batalhão.

Aos olhos da vítima

Segundo o Major Gotelip, o gerente estava muito nervoso com toda a situação, e após ser retirado da unidade bancária foi conduzido até uma unidade de saúde onde seria medicado e receberia cuidados médicos.

“A vítima está muito nervosa, apresenta versões distintas do mesmo ocorrido, ele está muito confuso, assim foi encaminhado para uma análise clinica, será acalmado, medicado e em seguida conduzido até a delegacia da polícia civil para que possa dar mais detalhes sobre o fato”, Ponderou o Sub-Comandante.

De acordo com a assessoria da Polícia Militar, na versão foi apresentada pelo gerente que estava muito abalado, ele teria sido abordado próximo a sua residência na data de ontem, por volta de 18:30 horas, permanecendo toda a noite em poder de sequestradores, que, a princípio, seria em número de oito infratores, que o levaram para algum local na zona rural.

O comunicado do setor de comunicação da PM, aponta ainda que a vítima conseguiu visualizar que foi utilizado um veículo VW/FOX, de cor escura, com numerais “88” na placa.

Segundo os relatos da vítima ao amanhecer os autores prenderam “explosivos” em seu corpo e determinaram que ele seguisse em seu próprio veículo para o banco, onde retiraria o dinheiro, sendo acompanhado pelos criminosos no citado “FOX”. Ao se aproximar da agência, pessoas que sabiam do desaparecimento do gerente entraram em contato com a Polícia Militar que chegou rapidamente ao local, frustrando a ação dos autores.

A polícia entende ainda que aparentemente os autores não acessaram a agência em nenhum momento. A princípio não foi levado nenhum montante em dinheiro da agência bancária e ninguém ficou ferido.

Modus Operandi

Ainda em entrevista concedida a imprensa o Major Fábio Gotelip afirmou que as investigações agora seguem com a Policia Civil, uma vez que os modus operandi da quadrilha são semelhantes ao de outros crimes investigados pelos policiais em outras cidades.

“As investigações agora seguem com a Polícia Civil, há ainda a suspeita e o reconhecimento do modus operandi da quadrilha, que já teria cometido crimes semelhantes”. Disse o Major.

O major afirmou ainda que as imagens de vídeo monitoramento serão analisadas em buscas de mais evidências.

“As imagens das câmeras de segurança serão analisadas para que assim possamos ter novas evidencias para a investigação”. Finalizou o Major Fábio Gotelip.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas