Conecte-se conosco

Economia

Maior feira calçadista do mundo gera mais de US$ 7,6 milhões para marcas brasileiras

Publicados

em

Considerada a maior feira calçadista do mundo, a theMicam, que aconteceu entre os dias 11 e 14 de fevereiro, em Milão, na Itália, gerou mais de US$ 7,6 milhões em negócios imediatos para as 69 marcas brasileiras participantes. A participação foi viabilizada pelo Brazilian Footwear, programa de apoio às exportações de calçados mantido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A analista de Promoção Comercial da Abicalçados, Maria Patrícia de Freitas, ressalta que, para os próximos meses, em negócios decorrentes da participação, o volume negociado deve chegar a 1,8 milhão de pares, equivalente a cerca de US$ 20 milhões”, avalia. Segundo ela, embora a oscilação cambial tenha prejudicado a formação de preços, o fato não teve grande relevância, já que a theMicam é considerada uma mostra da moda mundial, na qual o principal atrativo não é o preço e sim os diferenciais estéticos e qualitativos dos produtos apresentados. “A feira foi satisfatória, especialmente com relação à qualidade dos contatos proporcionados, um total de mais de mil, sendo pelo menos metade desses inéditos”, conclui Maria Patrícia.

O representante da Kildare para o mercado externo, Giuseppe Del Vecchio, destaca a visita de clientes tradicionais e também a expectativa de abertura de novos mercados a partir da participação. “Tivemos contatos promissores com compradores importantes da Coreia do Sul, França e Tailândia. A visitação foi melhor e mais qualificada do que na edição anterior de inverno, especialmente em função da nova localização, na esquina do pavilhão 4, onde além de um grande fluxo recebemos representantes de grandes players mundiais”, avalia.

Segundo Del Vecchio, o produto adaptado ao mercado, com diferenciais estéticos e de conforto fez com que a marca conseguisse fugir da concorrência no preço. “Não adianta tentarmos concorrer no preço sendo que o mais importante é o diferencial do calçado. Não é saudável para a empresa investir anualmente R$ 100 mil, R$ 120 mil em feiras internacionais se não tiver produtos adaptados de acordo com a vontade do mercado”, acrescenta, ressaltando que a empresa trabalha com flexibilidade nas negociações, mas que “se o produto não atrair o visitante, ele nem entra no estande para iniciar uma negociação”.

A avaliação da coordenadora de exportação da Pampili, Lismeire da Silva Santos, é semelhante. “A visitação foi qualificada, de compradores que realmente estavam interessados nos produtos expostos” avalia, destacando a presença de compradores da Rússia, Grécia, Marrocos, Romênia, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos, Turquia e China.  “A theMicam superou as expectativas e a estimativa é de um incremento de 20% nas negociações em relação ao mesmo período do ano passado”, comemora.

O retorno

Duas marcas que retomaram a participação na theMicam tiveram avaliações positivas. Para Marcel Mendes, diretor da Savelli, a empresa, que retornou para a feira após três edições, os negócios aconteceram em ritmo melhor do que nas mostras anteriores. “Sabemos que é um momento de retomada e os negócios não vão acontecer em grandes volumes, mas saimos satisfeitos e com a possibilidade de abertura de mercado na Austrália, além de termos recebido clientes da Armênia e Israel”, comenta Mendes, acrescentando que a estratégia é seguir marcando presença na mostra italiana.

Satisfeita com o retorno à theMicam após um ano e meio, também estava a Guilhermina Shoes. Segundo a diretora criativa da empresa, Natália Hübner, a empresa abriu novos mercados na Alemanha, Itália, Espanha, Israel – dois –, Hungria e Líbano.  Após um hiato sem registrar participação, a empresa, que tem uma estrutura enxuta precisou escolher entre a FN Platform, que aconteceu no mesmo período, em Las Vegas, e a theMicam, optando pela segunda por esta ser “mais internacionalizada”. “Foi a decisão acertada, pois aqui recebemos clientes importantes dos Estados Unidos, além de grandes players de outros mercados internacionais”, avalia Natália, confirmando que a marca deverá estar nas próximas edições da theMicam.

Na passarela

A participação do Brazilian Footwear na theMicam, foi além da promoção comercial das 69 marcas participantes. Isso porque, nos primeiros três dias do evento, sete marcas verde-amarelas participaram dos desfiles realizados na Micam Square, o Fashion Show. “Os desfiles são os destaques da mostra, então a participação das marcas nacionais trouxe uma visibilidade muito importante ao calçado brasileiro”, avalia Maria Patrícia. Participaram dos desfiles as marcas verde-amarelas Jorge Bischoff, Loucos & Santos, Dumond, Werner, Beira Rio Conforto, Moleca e Contramão.

A feira

Considerada a mais importante feira do setor calçadista do mundo, a theMicam realiza duas exposições por ano, uma em fevereiro, que apresenta coleções de outono-inverno, e outra em setembro, com as coleções de primavera-verão.

Conforme a promotora do evento, nesta 85ª edição foram cerca de 1,4 mil expositores, quase metade deles de fora da Itália, sendo que o Brasil trouxe uma das três maiores delegações estrangeiras para o evento. Participaram, por meio do Brazilian Footwear, as marcas: Jorge Bischoff, Loucos & Santos, Raphaella Booz, Luz da Lua, Invoice, Guilhermina, Ferracini 24h, Pegada, Democrata, Dumond, Capodarte, Divalesi, Killana, Sollu, Shoetherapy, Savelli, Opananken Antitensor, Bibi, Contramão, Pampili, Ortopé, Piccadilly, Hotion, Andacco, Vizzano, Beira Rio Conforto, Moleca, Molekinha, Modare Ultraconforto, Molekinho, Madeira Brasil, Verofatto, Bottero, Cecconello, Itapuã, New Face Original, Stéphanie Classic, Ramarim, Comfortflex, Whoop, Capelli Rossi, Indiana Colors of Brazil, Tabita, Dakota, Tanara Brasil, Kolosh Brasil, Carrano, Suzana Santos, Renata Mello, Ala, Zatz, Cristófoli, Cravo & Canela, West Coast, Usaflex, Valentina, Werner, Viviar Shoes, Kildare, Anatomic & Co, Moema, Amazonas, Rider, Ipanema, Grendha, Zaxy, Cartago, Boaonda e Petite Jolie.

Sobre o Brazilian Footwear:

Brazilian Footwear é um programa de incentivo às exportações desenvolvido pela Abicalçados em parceria com a Apex-Brasil. Este programa tem por objetivo aumentar as exportações de marcas brasileiras de calçados através de ações de desenvolvimento, promoção comercial e de imagem voltadas ao mercado internacional. Conheça: www.brazilianfootwear.com.br | www.abicalcados.com.br/brazilianfootwear

Sobre a Apex-Brasil:

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. Para alcançar esses objetivos, a Apex-Brasil realiza ações diversificadas de promoção comercial que visam promover as exportações e valorizar os produtos e serviços brasileiros no exterior, como missões prospectivas e comerciais, rodadas de negócios, apoio à participação de empresas brasileiras em grandes feiras internacionais, visitas de compradores estrangeiros e formadores de opinião para conhecer a estrutura produtiva brasileira entre outras plataformas de negócios que também têm por objetivo fortalecer a marca Brasil. Conheça: www.apexbrasil.com.br

 

Diego Rosinha, Assessor de imprensa – Press

 

 

 

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas