Conecte-se conosco

Colunistas

Digam não aos paraquedistas!

Luciano Augusto

Publicados

em

Venho de uma cidade do interior das Gerais, Piumhi, localizada na região oeste do Estado, entre as montanhas alterosas, uma típica cidade do interior um povo hospitaleiro. Piumhi assim, como a maioria das cidades do interior de Minas enfrenta o que eu classifico como uns problemas, em época de eleição aparecem candidatos de todas as partes do Estado, em busca do voto.
Engraçado que a técnica usada é quase sempre a mesma, enviam para a cidade determinado recurso fazem dessa destinação um verdadeiro espetáculo, com entrevistas, inaugurações de assinatura e por ai vai.
O que a grande maioria das pessoas não sabem é que o Poder Legislativo, recebe o ônus de fiscalizar o executivo, porém, essa fiscalização tem sido cada vez mais branda, o Executivo utilizando das suas ferramentas, entre ela os recursos com as destinação das emendas, indicações, promove nos bastidores da Politica verdadeiras negociatas.
Portanto, os Políticos do executivo auxiliam determinados políticos do legislativo, “veja bem deputado fulano de tal, vou enviar um recurso para determinada cidade, que é de sua base eleitoral, mas com uma condição, me auxilia nesse e nesse projeto” Ou seja, verdadeiro balcão de negócios.
Retornando ao tema, por que não, votar em políticos paraquedistas? É simples, aparecem de 4 em 4 anos, não se envolvem com os problemas da cidade, ou região, são os caçadores de votos.
Portanto, sou defensor de votar em candidatos locais, por vários, motivos, primeiro: o Deputado da cidade, certamente terá um escritório politico na sua cidade, ou seja, estarão mais próximos dos problemas municipais, evidente que um parlamentar, não pode se ater a uma determinada cidade, mesmo por que, ele necessita de votos de outros locais para se eleger ou reeleger. Por isso, a bandeira da cidade da região tem que ser valorizada sim.
Talvez o que eu esteja defendendo seja a bandeira do voto distrital, que é um tema que precisar votar a ser discutido no âmbito de reforma politica.
Apenas para elucidar, a região do norte de Minas, vale do Jequitinhonha, recebem de 4 em 4 anos, centenas de salvadores da pátria e depois desaparecem retornam a Belo Horizonte ou Brasília.
Evidente que, não é por que o candidato é da cidade ou região, que merece o nosso voto, esse na minha ótica é um fator que o auxilia a ter meu apoio, depois é preciso saber as propostas o trabalho já executado e por ai vai.

Para refletir:
“Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo”
· * Abraham Lincoln

LUCIANO AUGUSTO O. LOPES é bacharel em Direito pela Sociedade Dom Bosco de educação e cultura - Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis - Divinópolis (2012). Advogado inscrito na Seccional OAB Minas Gerais, desde 2015, com ênfase em Direito Público, atuando nas áreas do Direito Eleitoral, Administrativo. Atua como Consultor Jurídico do IPGC (Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades). Possui diversos cursos voltados para o Marketing Político Eleitoral, tem experiência em campanhas políticas e na gestão de projetos políticos.Há habilidade em comunicação tendo atuado na função de radialista/jornalista

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas