Conecte-se conosco

Infra-estrutura

Dá com uma mão, mas tira com a outra!

Publicados

em

Cemig faz anúncio de Subestação de R$ 30 milhões, mas informa que indústria terá aumento de 34% no valor da conta de energia

Foi anunciado oficialmente na manhã desta segunda-feira, dia 11 de junho que a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), fará em um prazo de 22 meses um investimento de aproximadamente R$ 30 milhões, para a construção de uma Estação Secundária (SE) de energia para ampliar o serviço oferecido em Nova Serrana.

Mas as notícias boas param por ai, aliado ao anúncio a empresa também informou oficialmente ao Sindinova que um aumento foi determinado pela Agência Nacional Energia Elétrica (ANEEL) de 34% para o setor industrial.

Os anúncios aconteceram em um reunião realizada no Sindicato Intermunicipal da Indústria Calçados de Nova Serrana (Sindinova), que contou com a presença do prefeito de Nova Serrana, a diretoria do Sindinova, gerentes de relacionamento da Cemig, empresários, vereadores e dos deputados Fábio Avelar (PSD), que agendou a reunião e o deputado federal Jaime Martins (PROS).

Aumento de tarifa

Segundo o gerente de relacionamento comercial do poder público, Ernando Antunes Braga, a determinação de aumento quanto a tarifa da CEMIG acontecerá devido a uma revisão tarifária que acontece a cada cinco anos.

A alteração determinada para Minas Gerais gira em média de 34% para o consumo na indústria e 24% para as residências, porém segundo o gerente de relacionamento a menor parte desse reajuste fica com a Cemig. “esse reajuste acontece a cada cinco anos, é importante ressaltar que apenas 4,37% ficam com a CEMIG, a maior parte desse reajuste é repassado a ANEEL, que estabelece inclusive qual a porcentagem será aplicada para cada empresa”. Disse Ernando Antunes.

Outro fator que foi ponderado é que a empresa não tem qualquer influência quanto a análise de tarifaria que é feita pela empresa, não tendo assim qualquer domínio sobre a revisão determinada pelo governo federal.

Investimentos

Sabendo que o momento é de ajustes e de crise no mercado o gerente de relacionamento informou que um investimento de aproximadamente R$ 30 milhões foi aprovado e será aplicado no município em um prazo de 22 meses.

Na cidade será construída uma nova Subestação que produzirá para a indústria da cidade cerca de 50 mil kws de energia elétrica, o que irá quase que dobrar a capacidade do município. “Hoje a cidade tem uma SE que gira em torno de 65 mil KWS, ou seja, com a nova unidade teremos quase que o dobro de fornecimento de energia que hoje é prestado para a cidade”. Disse o gerente.

Ainda durante os esclarecimentos foi pontuado que a unidade já está aprovada, tendo agora um prazo de 22 meses para que ela seja construída e entregue a população, sendo que agora a Cemig está em fase de escolha da área que será adquirida para construção da SE, que será entregue com tecnologia modular, a mesma que é utilizada em países da Europa e Canadá.

 Que não seja promessas

Na reunião o prefeito de Nova Serrana, Euzebio Lago (MDB) e o vereador Willian Barcelos (PTB), pontuaram sobre a importância da instalação da unidade para o desenvolvimento industrial.

Euzebio afirmou que chega a ser irônico o fato de vivermos uma crise e Nova Serrana ter seu crescimento limitado pela falta de energia. “Hoje é irônico pensarmos que em meio a uma crise econômica, nossas empresas estão deixando de crescer pelo fato de não terem energia elétrica, empresas deixam de vir para nossa cidade porque hoje não comportamos a demanda elétrica para o desenvolvimento industrial”, ponderou o prefeito.

Já Willian Barcelos afirmou que espera que essas medidas anunciadas não se tornem “comida requentada” uma vez que já foram anunciadas no ano passado e de lá para cá nada foi feito. “Ano passado anunciaram a mesma coisa, e o que percebemos é que nada foi feito, afinal, não se faz um projeto sem que se tenha uma área definida, hoje foi anunciado um aumento, que virá, agora esperamos efetivamente que as melhorias as acompanhem e que não sejam apenas promessas porque a indústria da cidade necessita de investimentos”, afirmou Willian.

O presidente do Sindinova ainda afirmou que está na hora da indústria de Nova Serrana ser tratada com maior atenção pela empresa e pelo estado. “Nova Serrana é diferente de tudo, quanto mais vocês projetam investimentos maior vai ser nossos desenvolvimento, o que se planeja para daqui a dois anos quando se realizam já está ultrapassado, então pedimos que tudo seja feito com agilidade porque precisamos de investimentos e melhorias o quanto antes”, pontuou Pedro Gomes, presidente do Sindinova.

 Outras demandas

Na reunião também foi debatido sobre a relação da Cemig com a indústria calçadista, o presidente do Sindicato pontuou criticas a instituição, principalmente relacionadas às manutenções que tem causado prejuízo a indústria pela forma como tem sido realizadas.

O presidente do sindicato solicitou que procedimentos sejam estabelecidos devido a realidade da demanda industrial. “É um desrespeito com a indústria que tenhamos nossas atividades interrompidas devido a manutenções na rede, nosso maquinário e produção é interrompido devido a isso, quando se pode agendar em horários que causem nenhum ou pouco impacto quanto à produtividade da empresa.”

Ainda segundo o presidente do sindicato, as limitações de energia culminam na limitação do desenvolvimento da indústria, uma vez que hoje a indústria não pode ter significativo aumento de produção por não ter um fornecimento de energia que comporte esse crescimento.

 Novos pontos e soluções

Quanto a relação da empresa com o empresário, o diretor do sindicato pontuou que o escritório da empresa em Nova Serrana poderia até mesmo ser fechado por não ter resolutividade quanto as demandas e solicitações dos empresários.

E ainda mediante as criticas ficou acertado que  a partir desta semana, todas as solicitações, de ligamento e ampliação do fornecimento de energia por parte da indústria serão centralizados no sindicato que passará para a Cemig as demandas da indústria da cidade.

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas