Conecte-se conosco

Cultura

Cemig patrocina Mostra de Cinema na cidade histórica de Tiradentes (MG)

Publicados

em

Exibição de mais de cem filmes, com acesso gratuito, mostra todo o vigor do cinema nacional

Com o patrocínio da Cemig, a cidade histórica de Tiradentes, no território Vertentes, recebe, de 19 a 27 de janeiro, a 21ª Mostra de Cinema, que ocorre anualmente na cidade. Este ano, serão exibidos 102 filmes, sendo 30 longas e 72 curtas-metragens, demonstrando o vigor do momento atual do cinema brasileiro. Nos longas, estão representados nove estados, incluindo Minas Gerais, que conta com cinco produções selecionadas pela dupla de curadores Cleber Eduardo e Lila Foster. A abertura acontece na próxima sexta-feira (19/1), com uma homenagem especial do ator Babu Santana e a pré-estreia nacional do filme “Café com Canela”, de Ary Rosa e Glenda Nicácio.

Pelo 21º ano, os moradores e os visitantes de Tiradentes terão acesso gratuito à exibição de filmes nacionais, palestras e oficinas sobre a produção cinematográfica do Brasil. Isso só tem sido possível graças ao apoio e incentivo de empresas e do poder público que se unem aos organizadores em prol da valorização do cinema nacional. Para o diretor de Relações Institucionais e Comunicação, Thiago de Azevedo Camargo, “ao incentivar a cultura, a Cemig beneficia a sociedade local com a geração de oportunidades de lazer, preserva a memória e identidade das comunidades onde atua e apoia os realizadores culturais, além de reforçar os vínculos com o estado e com a cultura mineira, que fazem parte da sua história”.

Filmes

A temática da programação deste ano é a imbricação do cinema e da vida, por meio de filmes que mostram a realidade brasileira de uma forma à qual a linguagem cinematográfica tem acesso privilegiado, como é o caso de ficções que usam a forma do documentário e vice-versa. “Procuramos focar e ampliar a discussão sobre as relações intercambiáveis entre cinema e vida, que em muitos filmes, peças, performances e exposições têm pressionado produtores e criadores a pensar suas estéticas a partir da vida social, de maneira menos ou mais direta, menos ou mais simbolizada”, explicam os curadores.

Além dos longas selecionados, o cinema mineiro receberá uma mostra especial, a Foco Minas, com a exibição dos curtas “Nada”, de Gabriel Martins, “Registro”, de Daniela Santana, “O Golpe em 50 Cortes ou a Corte em 50 Golpes”, de Lucas Campolina, “Os que se Vão”, de Clarissa Campolina e Luiz Pretti, “A Brincadeira”, de Rafael Conde, e “Todas as Casas menos a Minha”, de Julia Baumfeld.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas