Conecte-se conosco

Editorial

Batendo em Nova Serrana e não na secretária

Publicados

em

Caro leitor, para começar esse editorial gostaríamos que você fizesse a si mesmo a seguinte pergunta: O que se esperar de um gestor público?

Bom, você deve estar imaginando uma série de respostas que vão das coisas mais simples às mais complexas possíveis.

Você pode desejar que um gestor cuide da sua rua, do seus interesses, que te atenda quando é necessário ou que coloque os serviços públicos em ordem. Essas são sem duvidas algumas das principais respostas que passaram por sua cabeça.

Pois bem, para nossa equipe a resposta encontrada é que esperamos que um gestor tenha honestidade, lisura, competência, seriedade, vontade de trabalhar pelo povo, e que não se limite a pequenices quando tratamos de ações públicas.

Espera-se que o presidente da Câmara, como o prefeito, sejam políticos e responsáveis o suficiente para que suas ações se tornem cada vez mais medidas e direcionadas com racionalidade, buscando o bem estar da população.

Até ai tudo bem, mas será que isso tem acontecido efetivamente em Nova Serrana?

Vamos pegar como o exemplo a ser seguido a rinha de galo que está se tornando a situação do atual presidente da Câmara, Osmar Santos (Pros) e a secretária Municipal de Saúde, Glaucia Sbampato.

Na última reunião o presidente novamente insistiu em chamar a secretária de mentirosa, e dessa vez embasado nas declarações que Glaucia proferiu a este Popular, embasado nos atendimentos prestados pela UPA.

Na ocasião Osmar deixou a critério do entendimento que se os números apresentados pela secretária não são mentirosos, então o que seria? E assim se estabelecem duas questões. A primeira que faltou por parte do vereador a sensatez de ler o restante do parágrafo onde se pontua que os atendimentos são voltados a todos os serviços prestados, ou seja, se um paciente dá entrada na UPA e realiza um curativo, uma radiografia, uma consulta clinica e vem a ser médica, temos quatro atendimentos realizados em um único paciente.

Nesse caso sobrou malícia e faltou boa fé.

A segunda questão é que, será que realmente é salutar para Nova Serrana, para a imagem de um processo que vem sendo feito com COMPETÊNCIA, ter o principal nome por detrás desse processo caluniado.

Vejamos, Glaucia foi superintendente regional de saúde, obteve o cargo mais alto da saúde na região centro-oeste, conhece todos os trâmites, caminhos e se relaciona com todas as esferas políticas e privadas da saúde e está diretamente ligada a uma busca de melhor condição para a saúde da cidade.

Glaucia hoje é um nome que transita e é conhecida em diversas esferas políticas e administrativas, e ter o nome da pessoa que bate na porta de políticos em busca de recursos ligada a mentiras, não parece ser nem um pouco salutar.

Você caro leitor, se fosse um deputado ou um empresário do segmento, daria credito para uma pessoa que bate na sua porta propondo parcerias e pedindo ajuda, mas que é chamada de mentirosa por um vereador?

Bom, nós não entendemos isso com saudável, agora se você está nas redes sociais aplaudindo essa falácia toda, fundada ou não, queremos lembrar que os vereadores tem plano de saúde, ótimos por sinal, oferecidos pela Câmara, e você?

Quando se bate e se levanta informações desse patamar, pequenas, baixas e sem uma aplicação prática e salutar, o que está acontecendo não é prejudicando (por mais que saia ferida por injurias) a figura da gestora da saúde; quem sai ferido é você, que utilizará um serviço desacreditado porque um vereador achou bonito chutar a porta da UPA e dizer as suas verdades, ainda que elas não sirvam para nada além de inflar o seu ego.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas