Conecte-se conosco

Colunistas

As coisas estão mudando!

Lucas Couto

Publicados

em

Foi em 2006, com 14 anos, quando comecei a me interessar por política. Após ver um ex-presidente que sofreu um processo de impeachment por suspeita de corrupção se eleger Senador pelo estado de Alagoas, decidi conhecer essa mundo tão estranho, onde, milhões de pessoas vão às ruas para pedir o afastamento de um presidente, anos depois, essas mesmas pessoas colocam-o  novamente dentro do governo.

Foi também em 2006, que tive meu primeiro contato com as discussões ideológicas. Naquelas eleições, as idéias liberais eram defendidas de modo discreto pelo então candidato a presidência Luciano Bivar, que vinha com o discurso de reformas fiscais e administrativa. Tinha também Geraldo Alckimin, com sua ponderância tentando achar as feridas do candidato principal, Lula. Já o então presidente, tentava se abster das acusações de corrupção que acontecia dentro de seu governo. Ali, eu comecei a perceber que a política é um campo esquisito, porém interessante.

Na época, o discurso de Luciano Bivar, sem brilho e força política, foi considerado elitista e não ganhou notoriedade. O foco era a continuidade ou não do governo sindicalista de Luís Inácio Lula da Silva.

Agora em 2018, as coisas são diferentes. Se passaram 12 anos, um periodo curto para uma análise política, mas o discurso que toma conta dos pré-candidatos é completamente o inverso do que era em 2006.

Nesta última segunda-feira (09), aconteceu o Fórum da Liberdade, evento anual que procura promover debates a respeito de temas da atualidade e que possam contribuir para o desenvolvimento do país. Neste fórum, o painel mais aguardado foi o encontro com os presidenciáveis, que contou com seis pré-candidatos, sendo eles, João Amoedo do NOVO, Henrique Meirelles do MDB, Geraldo Alckimin do PSDB, Marina Silva da REDE, Ciro Gomes do PDT e Flávio Rocha do PRB. O presidenciável Jair Bolsonaro também foi convidado, mas recusou. Entre todos os pré-candidatos presentes, uma coisa foi unânime no discurso de todos, uma reforma administrativa e fiscal é altamente necessária.

João Amoedo do partido NOVO foi o grande destaque da noite, sendo interrompido diversas vezes pelos aplausos da platéia e ao fim, foi aclamado de pé por aqueles presentes. Amoedo, apresentou as idéias que pretende seguir durante a campanha e caso for eleito. Reformas administrativas, redução dos gastos públicos, fim dos privilégios para políticos e a popularização da educação e da saúde privada para os mais pobres.

Nesse primeiro encontro com os presidenciáveis, foi possível ver as idéias levantadas em 2006 por Luciano Bivar, anteriormente por Roberto Campos, sendo popularizadas e se tornando viável dentro de um processo eleitoral.

As coisas mudaram no Brasil, não somos mais um país entregue a debates polarizados e idéias retrógradas. Estamos avançando rumo ao desenvolvimento social e político, onde propostas se são mais importantes do que o candidato.

* Lucas Couto - Empreendedor, acadêmico em engenharia civil, coordenador do movimento Livres e defensor da liberdade e da redução da máquina pública.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas